Modelo: Medalha
Disponibilidade: Em estoque
R$190,00

Opções disponíveis


Inovações : a medalha comemorativa dos 330 anos da Casa da Moeda apresenta animação tridimensional por meio de Realidade Aumentada (RA) e , quando exposta à luz ultravioleta , é possível ver uma aplicação de tinta invisível luminosa no numeral 330.

No final do século XVII, a extração e a exportação do ouro vinham se tornando as principais atividades econômicas do Brasil Colônia. Nesse período, conhecido como Ciclo do Ouro, ocorria a decadência das atividades econômicas voltadas às exportações de cana de açúcar. Se, por um lado, a efervescente economia baseada na mineração ampliava-se, por outro, a escassez de moedas metálicas portuguesas se tornava uma realidade no meio circulante da época.  

Mesmo as oficinas monetárias, estabelecimentos artesanais cujo objetivo principal era carimbar (“recunhar”) moedas espanholas, conseguiam atender suficientemente às necessidades do meio circulante colonial. Diante dessa situação, D. Pedro II, rei de Portugal, decidiu abandonar as técnicas rudimentares das oficinas monetárias brasileiras e fundar em Salvador, Bahia, a Casa da Moeda do Brasil (CMB) aos 8 de março de 1694.  

Com a criação da Casa da Moeda, a produção de moedas tornou-se mais técnica e aprimorada. O objetivo era manter o pacto colonial entre a Colônia e a Metrópole, fortalecendo suas relações mercantilistas. E assim, desde os seus primeiros anos, a Casa da Moeda já era reconhecida como uma instituição estratégica.  

Para atender aos interesses da Coroa Portuguesa, a CMB esteve sediada em diferentes locais ao longo dos anos, como em Recife / PE (1700 a 1702) e por certos períodos simultâneos em Salvador / BA (1694 a 1698 & 1714 a 1830), Vila Rica (atual Ouro Preto) / MG (1725 a 1734), Vila da Cachoeira / BA (1823) e no Rio de Janeiro / RJ (1698 a 1700 & 1703 aos dias atuais).  

Na cidade do Rio de Janeiro, a CMB ocupou diversas sedes, sendo a mais suntuosa a da Praça da Aclamação (atual Praça da República). A construção neoclássica, iniciada em 1958, foi inaugurada em 1868. Posteriormente, em 1984, a Casa da Moeda foi transferida para o Distrito Industrial de Santa Cruz em um processo de expansão.  

Atualmente, com área construída de 121.257m² no Parque Industrial, a CMB é a maior indústria de produtos gráficos e metalúrgicos de segurança da América Latina e está entre as maiores do mundo. Desde a sua fundação em 1694, a Casa da Moeda do Brasil tem fornecido soluções para atender às necessidades do povo brasileiro.  

À medida que a sociedade evoluiu, a CMB também se desenvolveu para atender às demandas inovadoras e aos projetos complexos requeridos, não somente relacionados ao meio circulante, mas também voltados para rastreabilidade, identificação, autenticidade e controle fiscal e postal. Notável, a Casa da Moeda do Brasil completa 330 anos de compromisso e lealdade ao povo brasileiro, motivo de orgulho para os seus funcionários, conhecidos como moedeiros, que contribuem diariamente para a trajetória de sucesso dessa prestigiada instituição.

Arnaldo José da Silva Xavier 
Especialista em Leitura e Produção Textual/UFF 
& Técnico Operacional/Casa da Moeda do Brasil 

Prata
Peso 64 +/- 0,64g
Tiragem 330
Título 925
Tamanho
Diâmetro 50 +/- 0,2mm
Bronze
Peso 55 +/- 1,65g
Tiragem 660
Concepção Artística
Criação Anverso e Reverso Érika Takeyama
Modelagem Anverso e Reverso Érika Takeyama
Lançamento
Ano 2024

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.